sexta-feira, 26 de maio de 2017

Cozinha Maravilhosa de Laurete "Quiche de ricota com espinafre" Bycomidaereceitas.com

Ingredientes

300g de farinha de trigo (21/2 xicara de chá)
150g de margarina gelada ou manteiga
1 colher (sopa) de amido de milho
1 colher (sopa) de creme de leite c/soro
1 ovo inteiro ligeiramente batido
1 colher (chá) de sal
1 pitada de fermento em pó

Recheio


1 ½ maço de espinafre cozido, espremido e cortadinho, refogado no azeite, cebola, alho e um pouquinho de pimenta do reino
½ ricota esfarelada com o garfo (tempere com sal, pimenta calabresa e orégano)
1 lata de creme de leite c/soro
3 xícaras (café) de leite
3 ovos pequenos
Queijo parmesão ralado para cobertura


Modo de preparo

Refogue o espinafre e deixe esfriar.
Junte com a ricota e reserve.
Numa tigela bata os ovos com um batedor de mão, junte o creme de leite, as 3 xícaras (chá) de leite e sal a gosto e bata bem.
Junte esta mistura líquida com a mistura de ricota e espinafre, misture bem e coloque sobre a massa.
Regue queijo parmesão por cima e leve a assar.

domingo, 7 de maio de 2017

Letras que merecem ser eternizadas Sorriso Maroto- "Ela"




Tenta me entender, vai ser melhor pro seu coração
Tenta me entender, se te enganei te peço perdão
Eu não ando bem, não me leve a mal
Tenta me esquecer, não tô curado da separação
Tenta me esquecer, tá empedrado esse meu coração
Não me leve a mal, se puder me xingue sim
E bata em mim, se livra disso, ponha um fim
Foi erro meu, foi mal que fiz, não era a intenção

É que ela ainda tem meu coração
Por ela ainda morro de paixão
Por ela vai meu som, meu ar meu chão
Se ela não voltar, vou me perder
E você chegou com a fúria de um vulcão
Perfeita nessa minha solidão
Pedi a Deus clamei em oração
Que ela fosse igual a você

Tenta me esquecer, não to curado da separação
Tenta me esquecer, tá empedrado esse meu coração
Não me leve a mal, se quiser me xingue sim
E bata em mim, se livra disso, ponha um fim
Foi erro meu, foi mal que fiz, não era a intenção

É que ela ainda tem meu coração
Por ela ainda morro de paixão
Por ela vai meu som, meu ar meu chão
Se ela não voltar, vou me perder
E você chegou com a fúria de um vulcão
Perfeita nessa minha solidão
Pedi a Deus clamei em oração
Que ela fosse igual a você
É que ela ainda tem meu coração
Por ela ainda morro de paixão
Por ela vai meu som, meu ar meu chão
Se ela não voltar, vou me perder
E você chegou com a fúria de um vulcão
Perfeita nessa minha solidão
Pedi a Deus clamei em oração
Que ela fosse igual a você
Que ela fosse igual a você
Tenta me esquecer

terça-feira, 18 de abril de 2017

Identificando psicopatas com a Escala de Hare ( By Wikihow)




1-Fique atento a um charme superficial e descontraído. Um psicopata irá também usar algo que os profissionais chamam de “máscara” de sanidade, agradável e simpática.

2-Fique atento a uma grandiosa auto percepção. Psicopatas, muitas vezes, acreditam que são mais espertos ou mais poderosos do que realmente são.

3-Preste atenção a uma necessidade constante de estimulação. Quietude, calma e reflexão não são coisas comuns em psicopatas. Eles precisam constantemente estar entretidos e em ação.

4-Veja bem se existe mentira patológica. Um psicopata irá contar todos os tipos de mentiras; pequenas mentiras, assim como grandes histórias com a intenção de enganar.

5-Avalie o nível de manipulação. Todos os psicopatas são identificados como astutos e capazes de levar as pessoas a fazerem coisas que normalmente não fariam. Eles podem usar culpa, força e outros métodos para manipular.

6-Fique atento a qualquer nível de culpa. A ausência de qualquer culpa ou remorso, é um sinal de psicopatia.

7-Considere a afeição ou responsabilidade emocional que a pessoa tenha. Psicopatas demonstram reações emocionais superficiais a mortes, lesões, traumas ou outras situações que causariam maior impacto.

8-Procure por falta de empatia. Psicopatas são insensíveis e não tem jeito de se relacionarem com não psicopatas.

9-Dê uma olhada no estilo de vida da pessoa. Psicopatas normalmente são parasitas, o que significa que eles dependem de outras pessoas para viver.

10-Observe o comportamento da pessoa. A Escala de Hare inclui três indicadores de comportamento: controle comportamental fraco, promiscuidade sexual e problemas comportamentais precoces.

11-Em se tratando de metas. Psicopatas tem metas irreais em longo prazo ao mesmo tempo em que não há metas no geral. Pode ser que as metas sejam inacessíveis e baseadas no senso exagerado de suas próprias façanhas e habilidades.

12-Veja se a pessoa é impulsiva ou irresponsável. Ambas são características evidenciais de um psicopata.

13-Considere se a pessoa pode assumir uma responsabilidade. Um psicopata nunca admitirá estar errado ou se enganar e cometer erros de julgamento.

14-Examine o relacionamento marital. Se houve casamentos a curto prazo, as chances da pessoa ser um psicopata aumenta.

15-Procure uma história de delinquência juvenil. Muitos psicopatas apresentam comportamento delinquente durante a juventude.

16-Procure versatilidade criminal. Psicopatas são capazes de escapar facilmente, e quando eles podem ser pegos, a habilidade de serem flexíveis ao cometer um crime é um indicador.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Letras que merecem ser eternizadas (Bon Jovi - "Thank you for loving me")




Obrigado por me amar


É difícil para eu dizer as coisas
Eu quero dizer às vezes
Não há ninguém aqui mas você e eu
E aquela velha luz quebrada da rua
Tranque as portas
Vamos deixar o mundo lá fora
Tudo o que eu tenho para te dar
São essas cinco palavras e eu

Obrigado por me amar
Por ser meus olhos
Quando eu não consigo enxergar
Por separar meus lábios
Quando eu não podia respirar
Obrigado por me amar
Obrigado por me amar

Eu nunca soube que tinha um sonho
Até o sonho ser você
Quando olho dentro de seus olhos
O céu fica num azul diferente
Explore meu coração
Eu não visto disfarces
Se eu tentasse, você faria de conta
Que acreditou em minhas mentiras

Obrigado por me amar
Por ser meus olhos
Quando eu não consigo enxergar
Por separar meus lábios
Quando eu não podia respirar
Obrigado por me amar

Você me ergue quando eu caio
Você soa o gongo antes que eu seja nocauteado
Se eu estivesse me afogando você abriria o mar
E arriscaria sua própria vida para me resgatar
Tranque as portas
Vamos deixar o mundo lá fora
Tudo o que eu tenho para te dar
São essas cinco palavras e eu

Obrigado por me amar
Por ser meus olhos
Quando eu não consigo enxergar
Por separar meus lábios
Quando eu não podia respirar
Obrigado por me amar
Quando eu não podia voar
Oh, você me deu asas
Você abriu meus lábios
Quando eu não podia respirar
Obrigado por me amar
Obrigado por me amar
Obrigado por me amar
Oh, por me amar

7 lições de amor que só quem chegou(ou está chegando) aos 30 já aprendeu (By Bolsa de Mulher)




Uma pesquisa realizada com 2 mil britânicos revelou em que momento da vida, afinal, se alcançam os estágios de plenitude em relação à carreira, ao amor e às finanças. O estudo revelou que os 30 anos de idade são a década em que as conquistas mais grandiosas acontecem e quando há os maiores picos de felicidade. A essa altura, a maioria já aprendeu a gostar de seus corpos e experimentar já deixou de ser um problema. Você deve praticar o melhor sexo da sua vida e, possivelmente, está prestes a encontrar seu grande amor. Veja 7 provas disso:
O que você já aprendeu sobre o amor aos 30:

1. Experiência só faz bem

Por já ter vivido outras relações aos 20 anos, você sabe o que te agrada e o que você não é capaz de tolerar em um relacionamento. Você, provavelmente, teve outras decepções e não quer que elas se repitam novamente.

2. Inteligência emocional é muito importante

A fase da insegurança com sua imagem, seus gostos e valores dos 20 e poucos anos já passou. Aos 30 você tem mais autoestima, não se deixa influenciar pela opinião dos outros tão facilmente e sabe o que quer numa relação.

3. Ciúme só faz mal a você mesma

Como já não há tanta insegurança no que você busca para você, sente por alguém e quer de uma relação, você não tem tanto ciúmes e desconfiança de seu companheiro. Há uma dose maior de respeito pelo outro e crença de que ambos estão disposto a fazer dar certo.

4. O sexo só melhora com o tempo

Aos 30 anos, provavelmente, você já viveu experiências sexuais suficientes e conhece seu corpo muito melhor do que quando tinha 20 e pode usufruir melhor das carícias e prazeres do sexo.

5. Amar a si mesma

Claro que ter um companheiro parceiro e uma relação com amor é algo que pode significar muito na vida de qualquer pessoa, mas você também tem seus próprios objetivos pessoais e profissionais. Sonha em estudar e realizar muitas coisas para seu autoconhecimento independentemente se vai ter um partner ou não.

6. Não é o fim do mundo levar um pé na bunda

Por isso mesmo, por ter outras paixões na vida, melhor autoestima e metas a longo prazo, você não tem mais tanto medo de ter a expectativa da relação frustada e acabar levando um pé na bunda. Faz parte do caminhar e desenvolvimento de qualquer "eu afetivo".

7. Você entende o ciclo das coisas


Cada etapa da vida, que é formada de tantos ciclos, precisa ter desfechos, assim como recomeços. E calejada, você não teme mais os términos porque sabe que quando uma porta se fecha em algum momento da trajetória, pode ser para que outras janelas sejam abertas.

terça-feira, 21 de março de 2017

"Culpa e ansiedade na alimentação" (By Joseane Bessa,Blog Sobre a vida)





Hello my people! Muita correria,mas tia Lola está de volta ao seu amado cafofo virtual.Prometo postar semanalmente viu? Estava cheia de saudade de vocês <3 Segue abaixo uma postagem muito interessante sobre compulsão alimentar,que me ajudou bastante. Bjundinhas



A alimentação nos últimos anos vem ganhando regras dicotômicas, onde existem mocinhos e vilões. Não há espaço para ser outra coisa, além disso, é tudo ou nada.

A falta de abertura na refeição é sufocante, pois ao passo que se cria ou obedece regras rígidas e sem fundamento a culpa inevitavelmente surge. Os pedidos de desculpa não ficam de fora desse cenário.

Tira foto da comida, posta no instagram e usa #gordice, #jaquei, #amanhavoltopradieta. Esses termos e tantos outros escondem uma culpa. Na verdade a pessoa quer dizer: “Desculpa, não consegui seguir as regras e fiz “gordice”. Aqui está a foto do meu ato falho” e na mesma hora surge comentários inocentando a pessoa do ato tão “grave”, pois em alguma medida todos nós sentimos que não conseguimos atingir o patamar da alimentação saudável. Parece que apenas algumas pessoas foram agraciadas com esse dom, por exemplo, modelos, nutricionistas, educadores físicos e blogueiros fitness.

Para evitar o sentimento de culpa surge o autocontrole. “Eu preciso me controlar diante de um brigadeiro!”; “Vou para um casamento, não comerei bolo e levarei marmita, assim não fico perto das tentações”.

A pessoa fica ansiosa só de imaginar que estará perto de uma grande oferta de comida e tenta se “proteger” de todas as formas, pois sua vida saudável não permite meio termo.

O que eu percebo no cenário atual da alimentação, motivado pela culpa e ansiedade, é que pensamentos como esses causam uma certa sensação de incapacidade e pensamento de tudo ou nada. Ou como 5 barras de chocolate ou não como. Ou como salada todos os dias ou não sou saudável.

Alimentação é mais do que isso. Alimentação é fluidez. Não dá para engessar algo tão cheio de significados. Comemos porque é gostoso, Comemos porque é nutritivo, Comemos para celebrar.

Todos podem ter uma alimentação saudável! A questão é o que VOCÊ vai estabelecer como regra na sua alimentação de acordo com a sua vida. Lembre-se de usar sempre a flexibilidade.


Beijos e até a próxima!

*Por Josi Bessa, nutrição

domingo, 8 de janeiro de 2017

Jejum Intermitente: Tudo que você precisa saber antes de aderir a esse novo projeto (By Saúde Ideal)




Feliz 2017 queridos! Estive sumida porque a correria do ultimo semestre foi punk.Segue abaixo as dicas que algumas de vcs me pediram.Pesquisei com cuidado e acho que é uma boa,desde que seja seguido com bom senso claro.Bjos e volto semana que vem




Um dos mitos do emagrecimento é a necessidade de comer muitas refeições pequenas ao longo do dia. Estudos mostram que comer de 3 em 3 horas é um mito e não há vantagem em comer refeições pequenas com mais frequência. Então é possível otimizar a perda de gordura comendo menos refeições? Sim, e o jejum intermitente pode ser uma estratégia útil.

O jejum intermitente consiste em limitar a ingestão de alimentos a um período de 12 a 23 horas do dia. O período de alimentação é chamado de janela alimentar. Este método não é novo e há até um estudo de 1973 em que um homem ficou 382 dias sem comer e emagreceu 122 quilos!

Este método está cada vez mais popular pelos seus resultados e por ser tão prático de seguir. O jejum torna a restrição calórica mais fácil e tem vários benefícios: acelera o metabolismo, aumenta a sensibilidade à insulina, regula a pressão arterial e leva a uma otimização hormonal.

O jejum também afeta a mente: melhora a concentração e diminui os sintomas da depressão e da ansiedade

domingo, 9 de outubro de 2016

Youtubeando (Letras que merecem ser eternizadas: Raab-"Give it a try")

E aí meus amores? Muita correria,por isso estou distante do meu cafofo virtual.Mas não esqueci de vocês,portanto vou separar otimas postagens e dividir com vocês ao longo da semana.Deixo com vocês aquele som maravilhoso pra embalar o domingão. Bjs

sábado, 25 de junho de 2016

Será que devo ficar com ele? (By Fred Mattos,Blog Sobre a vida)





Recebo muitos recados virtuais com pedido de ajuda do tipo “Eu me envolvi com um cara que fez ___________ (coisa detestável para qualquer ser humano), mas ele desapareceu e agora está de volta e fiquei na dúvida, devo ou não ficar com ele de novo?”

Leio, respiro fundo e respondo secamente para provocar: “não, caia fora!”. Então a pessoa escreve uma bíblia de explicações para redimir o tal cara que fez um monte de sacanagens. E ela pergunta de novo “agora que expliquei, o que acha?”. Respondo novamente “pior ainda, caia fora”. Então se segue outra quantidade enorme de explicações para amenizar a história e no final o cara é quase um santo.

Penso comigo, se no fundo ela já tinha a resposta de que queria insistir na barca furada, porque veio perguntar para mim? Parece que quer tirar o peso da escolha, mas de outro lado ela sabe que a sua decisão vai levá-la para lugares ruins.

Por que ficam com o cara que fez____________?

– Porque parece haver uma vantagem em seguir numa relação confusa, com altos e baixos e com problemas que não dizem respeito a elas. Se estivessem apaixonadas por alguém que busca um relacionamento bacana talvez ficasse evidente como são instáveis, mimadas e volúveis. Mas enquanto o problema está lá fora é possível permanecer entretida por muito tempo adiante.

– Porque existe certa vaidade em dobrar a vontade de outra pessoa. Quem invoca com outra nesse grau de autodestrutividade parece sentir um desejo de mudar o outro e provar sua personalidade. Ela vai alegar que se trata de amor, mas no fundo é o orgulho de largar o osso e parecer desprezada.

– Porque fantasiou um monte de histórias e acredita nelas. No tempo livre fica alimentando um mundinho próprio onde nada está quebrado e é só um mal momentâneo.

– Porque parece ter uma vontade fraca e ser do tipo de pessoa que nunca assume suas próprias vontades e fica rendida na mão dos outros. Ao lado de alguém numa situação problemática ela vai sofrer, mas continuar a agir de forma passiva, sem bancar suas escolhas.

– Porque a infelicidade é extremamente sedutora. Com ela matamos tempo, criamos inimigos, lutamos contra fantasmas que alimentamos e deixamos a nossa marca cheia de sofrimento e autopiedade nesse mundo.

A felicidade, no entanto, é uma busca insossa, não nos promete nada de especial, acolhe sem distinção a realidade como é, não luta ou se apega às circunstâncias ou se debate com a aspiração de perfeição. No final da jornada, a felicidade não nos garantirá nenhum privilégio, poderes especiais sobre a vida e a morte e nem curvará os demais aos nossos caprichos limitados e autocentrados. Ela é recheada de uma leveza que não se apoia em vitórias e controle, mas num contentamento em coabitar com os outros seres silenciosamente e sem intervencionismo.

Quem, em sã consciência, buscaria essa felicidade de verdade sob o risco de penetrar em território tão desconhecido?
Quem largaria um cara que fez____________ (um monte de coisas detestáveis) para se arriscar na verdadeira felicidade?

quarta-feira, 18 de maio de 2016

5 personalidades tóxicas que podem destruir os relacionamentos (By Psiconline Brasil)



Você sai ou namora com o mesmo tipo de homem ou mulher há anos -- controlador, dominador, manipulador --, e parece ser incapaz de romper com esse padrão. Seus amigos vivem querendo saber: "Por que você sempre se deixa atrair por pessoas desse tipo, quando eles a fazem tão infeliz?"
Algum desses ex-parceiros, ou todos, lembram alguém que faz parte de sua vida? Se você olhar bem, aposto que verá uma semelhança entre essas personalidades tóxicas e o primeiro relacionamento que você teve na vida com uma pessoa do sexo oposto -- normalmente sua mãe ou seu pai.

Os padrões começam no início

Nossos relacionamentos muitas vezes são baseados em materiais projetados. Gravitamos na direção de pessoas que nos deixam fazer aquilo que sabemos fazer -- quer seja positivo ou negativo: pessoas que nos são familiares. Os padrões originais de interações que aprendemos com nosso pai ou nossa mãe -- aquele que for do sexo oposto -- podem nos levar a repetir os mesmos padrões novamente, desse modo nos conservando dentro de nossa zona de conforto.
Assim, embora você talvez viva dizendo a seus amigos que quer algo diferente -- talvez um parceiro com mais consideração, alguém que o aceite como você é e não procure controlá-lo --, é provável que você ainda gravite em direção à figura parental controladora, uma personalidade com quem você sente familiaridade e tem experiência em lidar.

Rompendo os padrões originais


À medida que você cresce e amadurece, talvez reconheça que deseja um tipo diferente de parceiro em sua vida adulta. Conhecer-se é o primeiro passo para conquistar a capacidade de admitir e reconhecer padrões semelhantes em relacionamentos -- e assim evitá-los. Embora você ainda se sinta atraído por aquelas personalidades que lhe parecem familiares, você pode optar conscientemente por superar a compulsão.
Se o fizer, você abrirá espaço para o relacionamento certo entrar em sua vida. Pelo fato de ter mudado, você pode começar a atrair uma pessoa diferente e melhor.
Cinco tipos de personalidade frequentes em parceiros tóxicos
Em minha experiência de pesquisadora e educadora, com Ph.D. em psicologia e doutorado em educação, já encontrei algumas personalidades tóxicas comuns por quem as pessoas tendem a se sentir atraídas. Conheci alguns sinais de alarme para os quais você deve ficar atenta quando reconhecer a necessidade de libertar-se desses tipos tóxicos.

1. O parceiro dominante e controlador

Uma pessoa excessivamente intensa que exibe características de dominação e controle -- alguém que perde a calma facilmente, que faz manha, se retrai e faz questão de impor sua vontade.

2. O narcisista

O narcisismo pode ser difícil de detectar, em parte porque os narcisistas são hábeis em esconder o que interessa a eles. São camaleões perfeitos, que aparentam estar totalmente sintonizados com seus desejos e necessidades. Contudo, para o narcisista tudo remete realmente aos interesses dele. Portanto, fique atento: se vocês namorarem por tempo suficiente, o narcisista vai revelar sua necessidade de impor sua vontade, de enxergar as coisas sob a ótica dele, e o comportamento dele, de fazer exigências, será revelado. Mais adiante no relacionamento, você pode descobrir que os narcisistas punem o parceiro -- se você não faz coisas que satisfaçam o ideal deles, eles se irritam e se retraem. Os narcisistas são manipuladores e farão todo o possível para alcançar suas próprias metas.

3. O homem ou mulher que "não tem espaço para você" na vida dele(a)

Fique atento para o homem ou mulher que é tão focado nele mesmo que realmente não sobra espaço para você. Talvez todas as conversas de vocês digam respeito a ele. É possível que ele nem lhe pergunte sobre seus interesses ou experiências, o que dirá seus sentimentos.

4. O de alma ferida

Há o tipo de pessoa tão prejudicada pelas feridas que sofreu na infância que não há como participarem de um relacionamento sadio, a não ser que passe por terapia séria. Muitas vezes a criança que cuidava de outros torna-se um adulto que cuida de outros e que gravita em direção a esse tipo de pessoa carente. É extremamente importante ter consciência disso, reconhecer o fato e superar o impulso de pensar que você poderá fazer uma diferença na vida dessa pessoa. Ser o salvador que resgata os outros também é uma espécie de "vício" e só pode levar a problemas sérios no futuro do relacionamento.

5. O egoísta

Outro sinal pelo qual é preciso ficar atento é a pessoa que não demonstra empatia. Esse tipo de pessoa acha impossível entender ou solidarizar-se com os desafios ou mesmo com as vitórias de outros que não sejam como ela. A empatia pode ser ensinada, mas, se não está presente em um adulto, a reabilitação desse adulto requer muita terapia.

Conhecer a si mesmo é crucial para reconhecer sua tendência a cair nesses padrões de namoro negativos. À medida que você usa sua autoconsciência para começar a libertar-se dos padrões e buscar relacionamentos mais saudáveis, uma das perguntas mais importantes a se fazer sobre alguém com quem está saindo é se essa pessoa compartilha seus valores. Independentemente de uma pessoa ser controladora ou ser alguém que dá apoio, ser dominadora ou tímida, ser como o pai (no caso das mulheres) ou mãe (no caso dos homens) com quem você cresceu ou ser radicalmente diferente dele, em última análise, não é possível ter um relacionamento com alguém que não tenha os mesmos valores fundamentais de vida que você.