segunda-feira, 25 de julho de 2011

"31 de Julho"


Quem é o meu menino?
Quem é o meu amor?
Canto,pois e não desafino
Vou cantar com fervor

Se bem que não há notas
Não há melodia nem tons
Que consigam expressar
quem me desperta
esses dons

Não existiria
Nem sequer um dia
em minha existência
que fizesse então sentido
Sem ele
Eu beiraria a demência
Ficaria ensandecida
Pois com ele minha alma é nua
e minha voz é vestida

De seda,marfim,veludo
O amor quando feliz
é feito passarinho
Não fica mudo
Quem é o autor
de tal façanha?
É o tal do Moisés
vulgo Berty
que me diverte
com sua manha

Vem me faz feliz
Quero esquecer o passado
e tentar uma nova vida
Diferente ao teu lado...

Nenhum comentário: