quarta-feira, 5 de novembro de 2014

"Vinte e poucos"





Voltei a escrever com tudo...Sou bem criativa,mas não adianta,os momentos dolorosos são os meus preferidos pra deixar a arte rolar.

Ao som da titia Toni Braxton,com "Another sad love song"


Cheguei aos vinte e poucos
Mais parecem vinte e todos
Percorri 1/4 de século
E mais um ano de mistérios
Falta pouco pra chegar
A minha nova primavera
Mais de 9 mil dias:
Saber viver,quem me dera


Sempre fui tão medrosa
Fugindo dos riscos
Me permiti viver na beira da praia
Beliscando mariscos
Poderia ter nadado muito mais
Me arriscado e até morrido
É melhor morrer lutando
Do que lamentar o vivido


Chego sem grandes feitos
No primeiro ato da minha existência
As cicatrizes de relações tóxicas
O atestado de demência
Presente na ingenuidade
De uma menina sem experiência


Pra mim a vida é um ringue
Já levei sete nocautes
Me desmembrei em 3 partes
O sonho,a perseverança,a zuera
Sim,essa sou eu
A Lola bem verdadeira
De tão real,mesmo chocante
Espontânea a todo instante
Faça-me o favor
Não me pendure na sua estante!


Pra mim a vida é um ringue
Apanhei,caí,levantei,sorri:
O céu é o limite pra mim
E sei que o pai celeste
Sempre olha por mim
De norte a sul
de leste a oeste
Bem melhor assim...

Nenhum comentário: