quinta-feira, 2 de julho de 2015

Dor dissecada




Acordei de madrugada
Depois de um tal pesadelo
desses que a gente quer esquecer
Mas que é difícil vencê-lo.

Sonhei que você voltava pra mim
E me tirava o sono de novo
Virava a minha cabeça
E eu virava chacota na boca do povo

E as mentiras,as ilusões,os disfarces
Tudo isso na rotina
Como se não bastasse
Diploma de retardada pra mim
Crer que eras outro homem enfim

Valha-me Deus
ainda bem que acordei
Do meu amor em desespero
e desse terrível pesadelo

Ainda bem que não voltei
a pegar no sono tão ligeiro
Tive medo de sonhar de novo
com as suas promessas vazias
E aquela onda voltar
Me afogando na noite fria.

Nenhum comentário: